0
0
0
0
0
0
0
0
0
ou copiar este link

Segundo a Organização Mundial de Saúde1 , a sexualidade é influenciada pela interação de fatores biológicos, psicológicos, socioeconômicos, políticos, culturais, éticos, legais, históricos, religiosos e espirituais. Constitui um aspecto fundamental do ser humano, envolvendo as identidades de gênero, sexo, orientação sexual, erotismo, prazer, intimidade e reprodução. A sexualidade é vivida e expressa em pensamentos, fantasias, desejos, crenças, atitudes, valores, comportamentos, práticas, papéis e relacionamentos, embora nem todos eles sejam sempre experimentados ou expressos ao longo da vida. O termo Disfunção Sexual Feminina (DSF) diz respeito a uma ampla variedade de condições clínicas, que incluem desejo sexual hipoativo, transtorno de aversão sexual, transtorno de excitação sexual, transtorno do orgasmo e transtornos dolorosos como dispareunia e vaginismo, que são associados a uma diminuição acentuada na qualidade de vida e relações interpessoais.

Há quatro categorias principais de DSF: baixo desejo sexual, dificuldade com excitação, falta de orgasmo e dor durante a relação sexual. Mas dentro de cada categoria, há várias causas e tratamentos potenciais. DSF pode ser frustrante, vergonhoso e decepcionante, mas há formas de lidar com a sua condição e trabalhar para ter uma vida sexual saudável.

Este estudo tem por objetivo realizar uma revisão da literatura científica sobre as disfunções sexuais femininas, incluindo o ciclo de resposta sexual, definições, classificação, fisiologia, etiologia, fisiopatologia, prevalência e os aspectos diagnósticos e terapêuticos.

Transtorno Sexual Feminino PPT

 

Filed under: Urologia