0
0
0
0
0
0
0
0
0
ou copiar este link

Transtorno Do Desejo Sexual Hipoativo (TDSH ou
Desejo Sexual Hipoativo (DSH) ou
Distúrbio De Desejo Sexual Hipoativo Generalizado Adquirido (HSDD na sigla em Inglês)

A sexualidade é considerada como um aspecto central da vida humana, a qual é vivenciada e expressa em pensamentos, fantasias, desejos, crenças, atitudes, valores, comportamentos, práticas, papéis e relações.

A saúde sexual é diretamente afetada pelas relações afetivas e interpessoais, pela qualidade de vida, pela estrutura social e cultural da sociedade, aspectos que interferem no comportamento sexual masculino e feminino.

O desejo sexual é um fenômeno subjetivo complexo que envolve as fantasias sexuais, os sonhos sexuais, a iniciação do comportamento sexual, a receptividade ao parceiro sexual, as sensações genitais, as respostas aos sinais eróticos no meio ambiente, entre outros fatores.

Leiblum e Rosen (1988) descreveram que o desejo sexual é um estado de sentimento subjetivo e motivador ativado por sugestões internas e externas que pode ou não resultar em um comportamento sexual efetivo.

O TDSH tem sido muito referido pelas mulheres e é constituído pelas fases de desejo, excitação, orgasmo e resolução ou relaxamento, com o diferencial de que as respostas femininas resultam mais da necessidade de intimidade, do que propriamente de uma estimulação sexual física e a motivação para que as mulheres tenham atividade sexual baseia-se em recompensas não necessariamente sexuais, como a intimidade, o contato, o desejo de agradar o parceiro. Tratar o TDSH feminino é uma realidade, visto que sua etiologia ou causa já é conhecida.

Sabe-se hoje que duas disfunções no cérebro aparentemente estão associadas à falta de apetite sexual: de um lado, contenção excessiva partindo do cérebro frontal inferior; de outro, falta de imaginação erótica, perceptível pela reduzida atividade no lobo parietal inferior e nas áreas pré-motoras.

Pesquisadores consideram, porém, que isso não significa necessariamente que tais disfunções causaram a falta de apetite sexual nem que o transtorno possa ser tratado apenas com medicamentos; a psicoterapia está igualmente associada a mudanças no cérebro. Também na área da sexualidade, corpo e psique devem ser compreendidos como os dois lados da mesma moeda

Flibanserin é um medicamento usado para aumentar o desejo sexual de mulheres que têm este desejo diminuído ou ausente e nas diagnosticadas com transtorno do desejo sexual hipoativo.
Este remédio é produzido pelo laboratório Sprout Pharmaceuticals e o seu principio ativo é Flibanserin e, só deve ser usado por indicação médica.

Desejo Sexual Hipoativo como conduzir (PDF)
Collaborative Outcomes Webcast Slides 021916 (PPTX)
Collaborative Outcomes Webcast 2 Slides 041216 (PPTX)
Collaborative Outcomes Webcast 4 Slides 081216 (PPTX)

Filed under: Sexual Hipoativo