0
0
0
0
0
0
0
0
0
ou copiar este link

Quais são as complicações da hiperplasia prostática (HPB)?
Além dos sintomas causados pela hiperplasia poderem alterar a qualidade de vida, podem surgir
complicações decorrentes dela, como:

  • retencão urinária aguda;
  • litíase vesical, causada pela estase urinária ou pela impossibilidade de expulsar cálculos que migraram dos rins;
  • infecções urinárias, que podem ser decorrentes tanto da presença de urina residual na bexiga como da colonização prostática;
  • falência do detrusor, pelo acúmulo de colágeno no músculo;
  • hematúria, pela ruptura de vasos da mucosa uretral que reveste a próstata;
  • insuficiência renal, causada pelo comprometimento dos óstios ureterais.

A retenção urinária aguda é irreversível?
Não, a retenç ão urinária aguda ocorre em 2% a 10% dos pacientes com hiperplasia prostática benigna (HPB) e não representa necessariamente o grau máximo de obstrução pelo adenoma. É observada tanto em próstatas pequenas como nas volumosas e pode ser causada pelo uso de medicamentos como descongestionantes nasais, distensão aguda da bexiga, prostatite aguda e infarto prostático. O prognóstico dos pacientes que tiveram um episódio de retenção urinária aguda é desfavorável, já que 60% a 70% voltam a apresentar retenção após um a três meses da retirada da sonda vesical.

Qual a importância da avaliação de um paciente com hiperplasia prostática benigna (HPB)?
Devido aos sintomas do trato urinário inferior não serem exclusivos de pacientes portadores de HPB, uma correta investigação deve ser realizada para o diagnóstico preciso. A finalidade dessa exploração é definir o tamanho da próstata, a presença de eventuais complicações urinárias resultantes do crescimento prostático, a influência eventual de outros fatores na gê nese dos sintomas, a existência de outras doenças do trato geniturinário e a ausência do câncer de próstata.

Como é feita a avaliacão de um paciente com hiperplasia prostática benigna (HPB)?
A avaliação é realizada por meio de uma história médica detalhada, com aplicação do questionário de sintomas, e exame físico, que inclui o exame digital do reto e um exame neurológico básico. Exames complementares com análises laboratoriais de sangue e urina, exames de imagem da próstata, como o ultra-som, e estudo urodinâmico do trato urinário inferior podem ser necessários.

Filed under: Hiperplasia da próstata